9 PRINCÍPIOS DA GESTÃO DE BANKROLL PERFEITA PARA VOCÊ NUNCA QUEBRAR

Tempo de leitura: 15 minutos

Você já quebrou no poker?

Já gastou mais do que podia para jogar e se arrependeu depois?

Já viu seu bankroll inteiro ir pelo ralo e precisou depositar novamente no site?

Se você respondeu sim para alguma dessas perguntas, saiba que você não foi o único.

Inúmeros jogadores talentosos quebraram (várias vezes) por não saberem gerir o bankroll da melhor forma e nem como investir seus ganhos.

Bankroll é a quantia que o jogador de poker reserva exclusivamente para se inscrever em torneios ou em mesas de cash game.

Ou seja… é o dinheiro destinado apenas para jogar.

Desde que me apaixonei pelo poker, meu primeiro sonho foi me tornar profissional.

Hoje, 12 anos depois, tenho plena consciência de que a minha gestão de bankroll e saber investir corretamente os meus ganhos foi primordial para alcançar todo o sucesso que consegui na minha carreira.

Nesse post você vai ver quais são os 9 princípios para fazer a gestão perfeita do seu bankroll, e vai aprender 3 coisas fundamentais para gerir seu dinheiro no poker:

  • O que você precisa saber sobre você mesmo
  • Como ter um bankroll confortável
  • As práticas que te ajudam a nunca quebrar

Se você quer aprender como gerenciar sua banca e nunca mais quebrar no poker, continue lendo esse artigo até o final…

E obedeça sempre os 9 princípios que você vai aprender agora!

1. Saiba em qual nível você é vencedor

Esse é o PONTO CHAVE da sua gestão perfeita!

95% dos jogadores não são ganhadores no poker, e obter resultados de curto prazo podem te enganar sobre você mesmo.

Para descobrir em qual jogo você é vencedor, você deve começar pelos jogos micro stakes e subir gradativamente.

A diferença de nível técnico é gritante do micro pro small, do small pro medium e maior ainda do medium pro high stakes.

Uma coisa é certa: nenhum dos profissionais que você admira começou jogando direto o high stakes.

Não importa se você têm condições financeiras para jogar… Você quer ser um jogador lucrativo? Então comece de baixo!

E procure sempre seu Coach antes de subir de nível.

É o que eu chamo de ciclo vencedor:

  • Você estuda e começa a ser lucrativo nos micro stakes.
  • Acumula bankroll com seus resultados.
  • Investe em um coaching de qualidade para corrigir seu jogo.
  • Aos poucos, você migra para o small stakes.

Quando estiver subindo de nível, sempre priorize os torneios com menos jogadores.

A jornada até chegar no high stakes é longa.

Se você focar em evoluir um pouco por dia, chegará lá mais rápido.

2. Seja um especialista

Qual sua modalidade preferida de poker? Texas Hold’em, Omaha?

Cash Game? Torneios? Sit & Go?

Esse é um grande erro que eu observo muitas pessoas cometerem…

O jogador nem masterizou a arte de jogar torneios de Texas Hold’em, por exemplo, e já vai jogar cash game de Omaha.

A principal razão pela qual você precisa ser um especialista é que os jogadores de poker evoluíram demais.

Hoje em dia, é comum você ver jogadores especialistas em cash game 6 max, especialistas em torneios com bounty ou especialistas em torneios turbos.

Então, foco: primeiro, arrebente na sua modalidade! Isso fará com que você domine por completo os principais jogos que fazem parte da sua grade de poker.

Serão os detalhes técnicos e estudos dos seus oponentes específicos que farão seu ROI – retorno sobre investimento crescerem exponencialmente.

Só depois, se assim desejar, descubra novos horizontes para o seu jogo.

3. Invista em você

Jogar poker é um tesão, né? Eu também acho!

Mas, se quiser ganhar, primeiro você aprende, depois você joga.

É assim que funciona em tudo na nossa vida!

Com o acesso ao conhecimento espalhado pela internet, o field está cada vez mais qualificado e, consequentemente, ganhar no poker está cada vez mais difícil.

Para ser vencedor, você é obrigado a estudar para sempre, não interessa o nível de jogo que você já alcançou.

Se tiver condições financeiras, procure o melhor e faça um coaching individual. Esse é, disparado, o método mais eficiente para evoluir.

E se não tiver, compre um curso online, assine uma escola, invista na sua evolução.

Como em qualquer área de prestação de serviços, principalmente no ramo de educação, o barato muitas vezes sai caro.

Valorize seu tempo e seu dinheiro.

Um dos bens mais valiosos para mim é o tempo: eu não vou disperdiçá-lo se não for para aprender com o melhor profissional.

O jogador geralmente se preocupa em QUANTO VAI GASTAR com esse aprendizado…

Quando, na verdade, deveria se preocupar no QUANTO VAI PERDER nas mesas se não investir em conhecimento de qualidade.

Então, tome cuidado com o custo de oportunidade!

4. Gerencie bem o seu tempo

É imprescindível para sua evolução que você organize seu tempo, tanto de estudo, como de jogo.

Esse é o grande motivo pelo qual alguns alunos meus se tornaram grandes profissionais e outros não decolarem.

Se você quer ser sempre um jogador de poker de alto nível, sua evolução deverá ser constante.

Por isso recomendo tanto a leitura do livro “O Poder do Hábito” do escritor Charles Duhigg.

Ele transformou meu modo de enxergar a vida e a entender o porquê pessoas vencedoras possuem hábitos vencedores.

Planeje seu dia e saiba por quanto tempo se dedicará aos estudos. Seja fiel a isso.

Não adianta se registrar em 10 torneios online que acabarão de madrugada se você tem que acordar às 6h da manhã para trabalhar.

Caso seu tempo seja escasso, foque em Cash Game ou Sit & Go, onde você vai ter liberdade para parar de jogar a hora que quiser.

Nada é pior do que vomitar suas fichas naquele blefe sem sentido ou naquele flush draw só pra ver se fica grande ou se vai dormir…

Reserve no mínimo 40 minutos por dia para estudar.

Dica: baixe a extensão Vídeo Speed Controller no Google Chrome para assistir vídeos de poker até 3x mais rápido.

Assistir os melhores do mundo jogando com as cartas abertas é uma das melhores formas de estudar sozinho.

Uma mesa final de um EPT Super High Roller, por exemplo, dura muitas horas. Acelerando o vídeo e pulando as partes irrelevantes, é possível estudar mais focado pelo Youtube e otimizar seu tempo.

Faça anotações e discuta as principais jogadas com seu mentor/coach.

5. Tenha um bankroll confortável

Quantos buy-ins você precisa ter?

Como em quase tudo no poker, a resposta é… DEPENDE!

Qual é o seu ROI (retorno sobre investimento) naquele field? Field de quantas pessoas?

São torneios deep stack, turbos, hyper turbos?

Quantas telas (torneios) você está jogando ao mesmo tempo (online)?

A temida variância será proporcionalmente maior caso você:

  • Jogue torneios de 3000 pessoas ou mais.
  • Jogue turbos e hyper turbos.
  • Se a sua vantagem técnica naquele field não for tão grande.

O que eu indico para os meus alunos e, agora, para você também:

  • Pegue seu bankroll e divida por 100. Jogue torneios com buy-ins inferiores a esse número.
  • Jogue no máximo 3 ou 4 telas simultâneas no início.
  • Priorize fields curtos e com menos profissionais.
  • Prefira torneios deep stacks com mais tempo de blinds.

E por que eu indico isso?

Porque há um aspecto muito relevante nesse cenário: a confiança.

Quando você segue o caminho acima, seu ROI fica muito maior.

Muitos jogadores reagem mal ao fracasso e às derrotas. Começam a questionar seu próprio jogo e não sabem se estão jogando errado ou se é apenas a variância.

E quando você perde a confiança, tende a jogar errado, correndo menos riscos do que deveria… e isso se reflete no seu bolso.

Dica importante: caso você passe um período longo de perdas (downswing), você deve baixar novamente o valor de suas entradas para um número mais confortável, até voltar a vencer e retomar sua confiança.

Por exemplo:

Se você possui um bankroll de US$ 1 mil, deverá jogar torneios de no máximo US$ 10. Se você passar por uma downswing e seu bankroll cair pra US$ 750, volte a jogar torneios com buy ins entre US$ 5 a 7. E só volte a subir pra US$ 10 quando seu bankroll ultrapassar os US$ 1 mil.

Quanto aos move ups (jogar mais caro), além de você obedecer à regra de bankroll dos 100 buy ins você deve investir 25% do seu lucro em coachings e cursos. Isso porque seus adversários no próximo nível serão mais fortes e exigirão de você um maior conhecimento técnico.

6. Cuidado quando for sacar dinheiro

Nada como celebrar uma grande vitória com estilo e curtindo na totalidade esse momento tão especial!

Sim, você precisa viver e se permitir ser recompensado pelo seu árduo trabalho.

Mas nunca se esqueça: um jogador de poker é a sua própria empresa.

Na minha carreira eu vi vários jogadores quebrarem por acharem que venceriam sempre e, por isso, sacavam boa parte do seu bankroll.

Cuidado com as vitórias! Isso mesmo!

Porque quando você ganha, você tende a entrar numa zona de conforto: estuda menos, se preocupa menos em evoluir e eleva seu padrão de vida sem necessidade.

Enquanto isso, seus adversários vão estudar minuciosamente seus pontos fortes e falhas, armando o contra-ataque.

Lembre-se: a cada saque feito no seu bankroll, aumenta o prazo para você subir de nível.

Ou seja, demora mais para a sua empresa crescer.

7. Saiba como fazer acordos

Os acordos nas mesas finais são muito comuns.

Assim como um “deal” pode ser ótimo, ele também pode ser péssimo para você.

A diferença de premiação (money jumps) é grande e, se você não estiver com o bankroll em dia, pode tomar uma decisão errada: tanto no game, como no acordo.

Quando suas finanças estão bem, você consegue jogar seu A-game, ser agressivo nas horas certas e também pleitear um acordo melhor.

Além disso, o fator ‘skill’ deve ser preponderante na decisão do acordo.

Se você considerar que está numa mesa mais fraca e têm vantagem sobre seus oponentes, evite fazer acordo ou peça um valor maior.

Faça isso sem ser arrogante ou deselegante, mas de modo a valorizar sua vantagem técnica.

Avalie a mesa: você é o Chip Leader e consegue pressionar bastante o segundo e terceiro colocados? Então não faça deal de jeito nenhum!

Mas se você estiver sendo pressionado pelo chip leader pois há jogadores short stacks na mesa, considere pedir um acordo.

Existem dois tipos de acordo: por ICM ou por Chip Count.

O acordo por Chip Count sempre favorece o Chip Leader, enquanto geralmente o acordo por ICM é o mais justo.

8. Procure trocar ou vender porcentagem

É muito comum um jogador vender parte de seus possíveis ganhos a um investidor ou trocar porcentavem (“swapar”) com outros jogadores que tenham um nível de jogo e ROI (retorno sobre investimento) parecido com o seu.

Os tipos mais comuns de venda são:

• MAKE UP: Primeiro recupera-se o investimento e depois é dividido o lucro.

• MARK UP: Você apura seu ROI naquele determinado torneio e divide o risco com o investidor.

Exemplo de Make Up:

Você jogará a WSOP em Las Vegas e quer vender parte de sua action para que seu bankroll não sofra com a variância de torneios com field grande e com baixa amostragem.

É comum você jogar por apenas 30% a 40% da premiação e seu investidor ficar com a maior parte. Porém, caberá a ele investir e ter o risco da negociação.

As despesas de viagem também são negociáveis e dependerão de fatores específicos de cada jogador como o ROI que ele tem sobre aquele field, o histórico dele na WSOP, se ele consegue jogar o A game dele durante um período tão longo e a vantagem técnica dele sobre os demais.

Lembrando que o jogador só terá direito à % os lucros obtidos. Ou seja, pagam-se primeiro todos os buy ins e despesas ao investidor e o restante é dividido conforme a divisão previamente combinada.

Reta de Vegas + despesas: US$ 10 mil
Make up: 35 / 65%
Lucro esperado: US$ 3 mil.

Se o jogador ganhar US$ 25 mil em premiações. Paga-se os US$ 10 mil do investidor.

US$ 15 mil de lucro. => US$ 5.250 para o jogador e US$ 9.750,00 para o investidor.

Exemplo Mark UP:

Imaginemos que você tenha um ROI – retorno sobre investimento de 30% em um determinado torneio de US$ 1.000.

Buy-in x ROI

Exemplo: US$ 1000,00 x 30% = 1.3

Você divide seu ROI com seu investidor.

Assim, fazendo um mark up de 1.15, você divide sua vantagem técnica (edge) para que ele também tenha um retorno esperado de 15%.

Pré-requisito: você deve bater o field e ter realmente um ROI de 30% naquele torneio.

Lembrando que jogar um torneio online de US$ 1.000 é totalmente diferente de jogar um BSOP de US$ 1.000. Apesar do valor ser o mesmo, o nível técnico é completamente diferente e seu ROI também será.

Logicamente que nesse formato, o jogador também investirá em si mesmo.

No exemplo em questão, o jogador e o investidor sabem que no longo prazo receberão 30% de lucro do que investirem (15% para cada). Só que o jogador só ganhará se ele mesmo investir.

Imaginemos que o jogador fique com metade das próprias cotas e o investidor com a outra metade:

Reta de Vegas: US$ 10 mil.
ROI esperado: 30%
Lucro esperado: US$ 3 mil (1,5 mil para cada)

Cada um investiria US$ 5 mil e teria US$ 1,5 mil de lucro.

Como os investimentos financeiros seriam iguais e o jogador teria ainda participado tecnicamente e com o conhecimento que possui no poker, seria justo ele ter alguma vantagem, como ter suas despesas pagas pelo investidor ou uma participação maior nos lucros, por exemplo.

Trocar porcentagem com outro jogador:

Você vai jogar o mesmo torneio de US$ 1.000, mas em vez de procurar investidor você pode trocar porcentagem com outros jogadores que possuem um ROI parecido com o seu.

Se você trocar 10% da sua ação com 3 jogadores diferentes, por exemplo, você vai jogar apenas por 70%, certo?

Mas você ainda vai ter 10% da ação de 3 jogadores diferentes e que são do seu nível.

Matematicamente, é como se você jogasse um torneio de US$ 700 e outros 3 de US$ 100.

Com isso, sua variância diminui e você consegue jogar um torneio onde tem uma boa vantagem sobre os adversários.

9. Entenda os prós e contras de jogar para um time

Há diversos times de poker interessados em bancar jogadores lucrativos e/ou com po- tencial. Mas se você é lucrativo, qual o motivo de dividir seu lucro com um investidor?

Vejo 3 pontos negativos e 3 pontos positivos em jogar para um time:

3 pontos positivos:

  1. Você não tem risco de quebrar.
  2. Você vai aprender muito caso escolha entrar para um time que priorize sua formação e lhe proporcione coaching com jogadores de alto nível.
  3. Você terá muitas responsabilidades. Isso é ótimo para seu crescimento. Lidar com pessoas, hierarquia, pressão, não é fácil. Acredite, você vai evoluir muito com isso.

3 pontos negativos:

  1. Você tem como se sustentar caso esteja negativo e sem fazer retiradas?
  2. Você terá mais obrigações e deveres do que direitos. Afinal, é como se você trabalhasse para uma empresa. Está pronto para isso.
  3. Mesmo se você ganhar bastante no período do acordo, dificilmente ficará rico. Em geral, no início você jogará por no máximo 25 ou 30%.

Conclusão:

Cada escolha na vida é uma renúncia. Jogar para um time é uma decisão muito pessoal e importante na carreira de um jogador de poker.

Afinal, um contrato geralmente dura 1 ano e entrar para um time pode tanto fazer sua carreira deslanchar, como pode fazer atrasar.

É por isso que os coachings e cursos presenciais e online estão cada vez melhores e acessíveis: é o formato em que o jogador consegue evoluir e aprender muito com os melhores jogadores da atualidade sem a necessidade de repassar lucros e ter seus próprios horários e rotina.

E se você é aquele jogador que não possui uma reserva suficiente para se manter caso enfrente uma má fase, não entre para um time.

Já vi vários casos onde jogadores entraram para times, ficaram negativos e não tinham como sobreviver. Aí acabavam jogando em outras contas para si mesmo o que além de proibido é anti-ético com o próprio time que investiu.

Os 9 princípios que você conheceu nesse post estão em um eBook para você baixar e guardar com você.

O PDF é gratuito e você pode baixar clicando na imagem abaixo:

Espero que esse eBook te ajude a gerir melhor seu bankroll e, principalmente… nunca mais quebrar no poker!

2 Comentários


  1. Olá, Thiago gostaria de fazer seu curso pago, porem não sei como funciona , poderia passar seu whats para conversamos, desde já agradeço .

    Responder

    1. Tudo bem, Manrique? Primeiramente, obrigado pelo seu interesse. Vou te enviar um e-mail com todas as infos. Abraço e conte comigo!

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *