3 TELLS INFALÍVEIS PARA VOCÊ LER A MÃO DOS ADVERSÁRIOS NO POKER AO VIVO

Tempo de leitura: 8 minutos

“Você consegue olhar pro cara e saber se ele tem jogo ou se tá blefando?”

Essa é uma das perguntas que eu mais recebo de amadores e pessoas que não conhecem o mundo do poker.

O engraçado é que muitos profissionais dão risada dessa pergunta. Para eles, as reações físicas são “supervalorizadas”, não são tão importantes assim…

Realmente, é muito difícil fazer uma leitura precisa do seu oponente apenas analisando gestos, expressões e reações físicas.

Mas sabe qual é a minha resposta pra essa pergunta dos amadores?

Na verdade, são duas…

  • Sim, é possível ler os gestos, expressões e micro expressões do adversário e saber se ele está com aquele full house, ou com uma mão média, ou blefando…
  • Sim, é muito provável que você esteja passando vários tells e sendo devorado por profissionais mais experientes.

Essas reações físicas que entregam a força das mãos dos jogadores de poker são chamadas de Tells.

Tells são reações físicas involuntárias.

Pode ser o modo como está sentado à mesa, uma expressão facial, um gesto, um comportamento ou uma fala.

Tells estão em toda parte e são essenciais para o poker ao vivo.  

Os vilões sempre vão te blefar, mas ao mesmo tempo, sempre vão te dar vários tells.

Se não souber ler e interpretar essas reações, você vai foldar sua mão e perder um monte de fichas para eles.

E se der o call errado porque não soube identificar os indícios de força no comportamento dele, vai perder mais fichas ainda ou até ser eliminado do torneio.

Resumindo…

Se você joga ao vivo em clubes de poker, eventos regionais, nacionais ou internacionais, ignorar o estudo de tells vai te custar muito dinheiro.

Mas se conseguir masterizar essa leitura corporal e facial, você vai ter uma vantagem ENORME sobre os seus adversários.

Por isso eu preparei esse post com as 3 Tells mais comuns que praticamente todos os jogadores de poker cometem nas mesas ao vivo.

Essas Tells são infalíveis para você detectar e fazer a leitura da mão dos seus oponentes. E se estiver fazendo alguma delas, você vai aprender a evitá-las e vai dificultar a leitura dos oponentes sobre você.

Se quiser aprender a fazer isso, continue lendo até o final…

1. Interesse do jogador ao olhar as cartas

Olhou e não gostou

Repare se o jogador olhou as cartas e já deixou elas longe ou sem protegê-las. Ou até já está segurando as cartas como quem vai jogar no meio da mesa e foldar.

Essa demonstração de desinteresse pode ser fundamental para você.

Por isso, você sempre deve olhar as suas cartas antes de todo mundo na mesa.

Além de não passar nenhum tell, você pode prestar atenção nas reações dos outros jogadores com muito mais atenção.

Na prática:

Algo que eu costumo fazer e dá muito certo é, enquanto eu vejo minhas cartas, eu aproveito para reparar se o oponente na minha esquerda demonstra interesse em jogar a mão.

Como toda a atenção da mesa está voltada para o jogador que está com a ação, instintivamente o próximo oponente aproveita para ver suas cartas e se desarma.

Ou seja, ele não se preocupa em esconder a força ou fraqueza de sua mão, já que todos estão de olho em outro jogador.

A última mão antes do intervalo

A última mão jogada antes do intervalo também gera desinteresse, porque vários jogadores já estão ansiosos para descansar, ir ao banheiro e relaxar. Eles jogam bem mais honestamente e acabam por foldar mãos que, normalmente, jogariam.

Isso acontece porque o nosso cérebro já dá um comando para o corpo sair do estado de atenção e descansar.

É muito comum os corredores que lideram provas de 100m ou 200m rasos terem problemas perto da linha de chegada justamente porque o cérebro já comanda o corpo para poupar energia, uma vez que a corrida está praticamente ganha.

Na prática:

Lembro que no torneio em que fui campeão mundial e ganhei o bracelete da WSOP eu tinha 9 blinds perto da bolha e precisava roubar o pote pré-flop.

Eu recebi um 75s e percebi que dois dos oponentes na minha esquerda já haviam olhado as cartas e claramente estavam desinteressados, enquanto o outro jogador, no botão, nem quis esperar a ação e já saiu pro intervalo.

Isso me deu forças pra ir all-in e puxar fichas importantes que foram decisivas mais tarde.

Pode notar que a maioria dos jogadores esperam a sua vez para olhar as cartas, mas isso normalmente não ocorre na última mão antes do break.

2. Rever as cartas

Olhar as cartas novamente é um Trell com um grau de acerto bem alto.

Em geral, os jogadores que observam as cartas mais de uma vez têm algum tipo de interesse na mão.

Eles querem se certificar de que realmente estão segurando as cartas certas.

Isso é bastante curioso, já que a nossa memória não é tão fraca assim. Tanto que, em 12 anos jogando poker, todas as vezes que eu conferi minhas cartas, elas eram iguais as que eu tinha visto no início da mão! Hahahaha.

Porém, o nosso cérebro quer sempre ter a certeza de que estamos corretos.

Na prática:

Uns 8 anos atrás eu estava assistindo vídeos da série High Stakes Poker, uma ótima fonte de estudos, e lembro de ter ficado muito feliz ao identificar um tell do Sam Farha, um ótimo jogador amador que foi vice-campeão do Main Event de 2003.

Ele tem o perfil de jogar muitas mãos (loose) e de blefar bastante. E o engraçado é que eu só percebi o “tell” dele em uma mão em que ele estava nuts (melhor jogo possível) e estava decidindo o que fazer no turn após uma aposta do adversário.

Ele simplesmente olhou as suas cartas 3 vezes e, depois, reaumentou a aposta.

Pronto! Agora eu só precisava verificar se ele também fazia a mesma checagem de cartas quando estava blefando.

Na mosca! Sempre quando ele blefava, Sam simplesmente ignorava suas cartas, já que ele sabia que não tinha nada.

Lógico, quando você tem força, você quer checar se o seu tesouro ainda está ali. Se você está blefando, não tem o que olhar.

Novamente, procurei outras mãos em que Sam tinha valor, ou mesmo um flush draw: ele sempre filava novamente as cartas pra ver se não tinha se enganado.

Obviamente, você deve observar se isso é um padrão do seu oponente quando blefa ou se ele faz isso todas as vezes. Mas, se detectar e confirmar esse tell, com certeza vai ter grande vantagem quando jogar contra ele!

3. Encarar demais no River e ser muito incisivo nas apostas

Esse é um tell bem claro de fraqueza.

Quando um jogador tenta demonstrar força, mesmo que involuntariamente, isso significa fraqueza.

Se um oponente fizer uma aposta no river e não parar de te encarar, muito provavelmente ele está querendo parecer forte. Ou seja, a mão dele é fraca.

Outro tell de fraqueza é quando o oponente aposta jogando as fichas pra frente.

É um gesto de intimidação pra tentar fazer você foldar.

É importante observar também que esses dois tells são praticamente inconscientes.

Seu oponente não parou pra pensar “ah, vou encarar meu oponente agora pra demonstrar força”. Isso acontece naturalmente e instintivamente.

Logicamente, para aumentar suas chances de acerto, você deve perceber se em outros blefes ele também agiu dessa forma e se é o seu padrão.

CONCLUSÃO

Eu costumo dizer aos meus alunos que chegará um dia onde saber a parte técnica, a matemática, a lógica e a estratégia não vai mais bastar.

Você terá que adquirir habilidades de leitura corporal, identificar e interpretar macro e micro expressões e ter um ótimo conhecimento de comportamento humano para induzir seus oponentes ao erro.

O ser humano tende a ignorar aquilo que desconhece, e isso ocorre inclusive com os jogadores profissionais.

Há outras dezenas de tells importantes, estratégias de poker ao vivo e outros conceitos mais profundos que eu posso te ensinar.

É só me seguir no Instagram, Facebook e entrar na minha lista de email que você sempre vai ficar sabendo quando eu soltar um novo conteúdo sobre isso!

Instagram: @thedecano
Facebook: /xthedecanox

Obrigado! Tamo junto!

2 Comentários


  1. Gostei muito …tds as aula …bem interesante pra quem esta aprendendo. A conhece o tell dos vilao……..queria q vc
    comentasse uma aula ..do comeco. Meio e final de um torneio como jogar .como jogar …..

    Responder

    1. Que bom que você tá gostando, Rogério. Em breve, farei uma aula a respeito. E em meus cursos, eu tenho aulas exatamente com esses temas: Como jogar início, meio e fim de torneios.
      Abraço!

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *