DE ESTUDANTE SEM RUMO E BANCÁRIO ESTRESSADO A CAMPEÃO MUNDIAL

Tempo de leitura: 11 minutos

Meu nome é Thiago “Decano” Nishijima, eu sou jogador profissional e professor de poker.

Se alguma vez você já se perguntou uma dessas coisas…

  • Dá pra ganhar dinheiro jogando poker?
  • É possível ser profissional de poker?
  • Eu consigo aprender e jogar de igual para igual com um profissional?

… então você encontrou o cara certo.

Aqui nesse blog – e em todas as minhas redes sociais – eu ensino o resumo de tudo que eu aprendi e usei para ser Campeão Mundial da WSOP em Las Vegas e ganhar mais de 6 milhões de dólares jogando poker online e ao vivo durante 12 anos como profissional.

O que você pode esperar aprender comigo:

  • Técnicas e estratégias para melhorar seu jogo
  • Como se tornar um jogador profissional
  • A realidade sobre a vida de um jogador de poker

Em 12 anos de carreira, esses foram alguns números que eu alcancei e que me dão orgulho como jogador e professor de poker:

  • Mais de US$ 4.480.000 de premiação em torneios online
  • Campeão Mundial Online WCOOP 2009
  • Mais de US$ 2.115.000 de premiações em torneios ao vivo
  • 3º brasileiro mais premiado da história em torneios ao vivo
  • Campeão Mundial WSOP 2015 e um dos 3 brasileiros com bracelete
  • 1128 alunos de cursos e coachings
  • 18 alunos campeões de torneios do BSOP
  • 3 alunos mesa-finalistas da WSOP
  • 1 aluno campeão de BSOP Millions

Não importa o tamanho das conquistas, todo mundo começa do zero.

E não existe segredo…

O que existe é muita paixão, muita dedicação, muito estudo e muitos anos de experiência.

Com o conhecimento certo e ao lado das pessoas certas, qualquer um pode conquistar um monte coisas. Coisas que às vezes a gente nunca nem sonhou!

E o melhor é que eu amo poker e pretendo jogar e ensinar poker pelo resto da vida.

Portanto, todos aqueles números que você viu ali em cima ainda são só o começo!

É por causa disso que eu estou aqui para te ajudar a melhorar seu jogo, a ser um jogador competitivo, vencedor e, se essa for a sua vontade, aprender o melhor caminho para se tornar um jogador profissional.

Sem você ter que investir nada ou, se um dia você quiser, fazendo um dos meus cursos ou coachings.

Eu tenho certeza que qualquer jogador pode ser vencedor no poker. E que é possível aprender a fazer isso de uma forma segura, começando de baixo, sem perder tempo e dinheiro desnecessariamente.

Você tem vontade de melhorar seu jogo e ser vencedor nas mesas de poker?

MEU INÍCIO NO POKER

Hoje eu estou aqui escrevendo pra você como o Decano, campeão da WSOP, jogador famoso no Brasil inteiro que viaja o mundo jogando os maiores torneios.

Mas teve uma época que eu ainda era só o Thiago, ou Thi, funcionário do Banco do Brasil e estudante de Direito na Universidade Mackenzie, em São Paulo.

O apelido “Decano” surgiu numa brincadeira…

Eu fui criar meu nick no PokerStars e botei “xthedecanox” porque tinha acabado de assistir o filme “Shade”, com o Silvester Stallone.

O pior é que eu quis botar o nome em inglês, mas “Decano” é o nome em português… Em inglês é “The Dean”, hahahaha!

Como eu fui ganhando muito no online, cravei meu primeiro prêmio de 6 dígitos em 2007, mesmo ano que ganhei o ranking brasileiro do Superpoker; fui primeiro colocado no ranking mundial do Sharkscope Sit and Go Turbo em 2008, fui campeão do WCOOP em 2009, o pessoal do poker me associava mais ao nick “xthedecanox” do que ao meu nome.

Mas a minha história no poker começou como Thiago mesmo, lá em 2006. Eu nunca tinha jogado e não tinha ideia do que se tratava o poker.

Um dia, o Ricardo, que trabalhava comigo no banco, me contou que tava jogando poker online com dinheiro fictício e me mostrou o site onde ele jogava.

Achei interessante e no mesmo dia eu abri minha conta e comecei a jogar.

Foi paixão à primeira vista!

Eu pensei… “C%#@$, como é que eu não conheci isso antes???”

O Moneymaker tinha ganhado o Main Event da WSOP três anos antes e já tava rolando o grande boom do poker online.

Aqui no Brasil, o C.K. (Christian Kruel) e o Raul Oliveira já eram referências. Eles já estavam ganhando dinheiro, e não era pouco!

Então, eu pensei… “dá pra ganhar dinheiro com essa parada, né?”

Não sei se foi assim com você, mas quase todo mundo que começa a jogar pensa em ganhar dinheiro com poker, né?

Eu tinha 27 anos de idade, era solteiro, morava com a minha mãe e ganhava razoavelmente bem no banco. Ou seja, sempre sobrava dinheiro!

Pra mim, não era problema nenhum gastar 100 ou 200 reais por mês com poker.

Botei 100 dólares no Party Poker e no primeiro dia eu fiz 300. Achei que eu era o melhor do mundo! Aí, no dia seguinte, foi tudo pelo ralo…

Logo eu percebi que primeiro eu precisava entender o mundo do poker e ver se realmente poderia tomar a decisão de fazer daquilo uma profissão.

Por isso foi muito rápido para eu começar a levar a sério.

Eu sabia que era possível, só não sabia se eu era capaz.

Comecei a estudar bastante, mas o grande problema naquela época é que praticamente não tinha onde procurar conhecimento.

Tinham livros como os do Doyle Brunson e do Dan Harrington, alguns outros livros também, mas eu basicamente estudei só em um lugar… no Clube do Poker.

Era um blog e um fórum muito legal onde o C.K. e o Raul faziam as traduções dos livros estrangeiros e comentavam pra galera.

Todo mundo que jogava poker no Brasil acessava o Clube do Poker. A informação tava lá pra todos, o meu mérito foi utilizar aquilo de uma forma eficiente.

Eu comecei a jogar em todos os sites, e o primeiro que foi pra frente mesmo foi o CDPoker.

Peguei 25 dólares daqueles bônus que eles davam na época e disso eu fiz meus primeiros 1.000 dólares de bankroll.

Eu já sabia que o Direito não faria parte da minha vida. Eu não seria jurista, nem advogado, nem juiz… eu não queria isso pra mim.

Depois de um tempo, eu nem ia mais na faculdade. Saía do banco e ia direto pra casa jogar.

Acumulei um bankroll bem razoável e já estava jogando mais caro. Foi então que eu peguei segundo lugar em um torneio grande do Poker Loko (da rede Ongame) e ganhei 38 mil dólares.

Saí de 15k de bankroll pra mais de 50k!

E foi quando eu decidi…

Chegou a hora de largar tudo isso e jogar poker.

COMO EU LARGUEI TUDO PARA SEGUIR UM SONHO (E COMO MINHA MÃE REAGIU)

Mas não era assim tão fácil… Porque eu já estava há 7 anos e meio na faculdade e faltava apenas 6 meses para eu me formar em Direito. Se eu passasse das matérias que restavam e fizesse o TCC, eu teria o meu diploma.

Enquanto isso, no banco, eu tava na iminência de ser promovido para a vaga que todo mundo queria. Eu era o favorito pra ganhar a promoção!

Só que eu já tinha certeza que queria jogar poker pelo resto da vida… então eu concluí duas coisas:

Que eu não estaria perdendo 7 anos e meio de vida na faculdade. Mas, se eu continuasse por mais um semestre, iria perder 6 meses da minha carreira no poker.

Eu era um ótimo funcionário na agência. Se o poker não desse certo, eu podia simplesmente voltar a trabalhar no banco.

Pronto. Larguei a faculdade e pedi demissão.

Foi engraçado porque a minha mãe nem sabia que eu jogava a dinheiro… Ela me via jogando em casa, mas não tinha ideia que aquilo valia grana.

Eu contei pra ela de uma vez, pra dar o choque logo.

Mas a minha mãe sempre me considerou um cara responsável, então ela sabia que dificilmente eu tava viajando… ou pelo menos que eu não tava viajando muito! Hahahaha

Eu conversei com ela e mostrei os números…

Na época eu devia ganhar uns 60 ou 70 mil reais por ano no banco, só que em 6 meses eu já tinha acumulado 60 mil dólares no poker.

Falei pra ela: é isso q eu quero fazer pro resto da minha vida, é onde eu sou feliz.

Ela se preocupou, claro! Queria saber tudo… “mas como funciona? Dá pra sacar isso aí?”.

Mas não fez muito charme e topou. Meio que daquele jeito né?

“Continua fazendo a sua parte aí (ou seja, ganhando) e eu não encho o saco”, hahahaha!

Isso foi em 2007, um ano depois de eu conhecer o poker. E o resto é história…

O QUE EU AMO NA VIDA DE JOGADOR DE POKER

O engraçado é que, até hoje, eu tenho pesadelos de que tô trabalhando no banco. Hahaha!

Porque no banco é assim: a agência é um caos. O ritmo de trabalho é bizarro, principalmente em São Paulo.

É concorrência a todo momento, um querendo puxar o tapete do outro… uma selva!

Eu lembro que o meu horário era de 6 horas por dia, mas eu sempre trabalhava 7. Eu só parava porque tinha que ir pra faculdade, e mesmo assim eu era mal visto por trabalhar “apenas” 1 hora a mais. Sem ganhar hora extra, claro!

Eu tinha 300 clientes que eram empresas de alta renda, mas tinha apenas um funcionário pra me ajudar. Ao mesmo tempo, eu tinha 3 chefes! E os 3 me cobravam, um atravessando o outro, sem ordem. Cada um me cobrando de uma coisa.

Era bizarro.

O poker me atraiu principalmente por eu não ter chefe.

Por eu poder ganhar meu próprio dinheiro, e por saber que quanto mais eu trabalhar, mais eu vou ganhar.

E também por eu poder fazer o que eu amo.

Às vezes eu vejo profissionais que não tem o mesmo tesão de jogar, e o cara fala “Ah, que saco, hoje eu tenho que grindar”.

Se eu pudesse eu grindava todo dia! Eu amo jogar poker! E é isso o que eu me vejo fazendo pelo resto da vida…

Trabalhar sem chefes, sem escritórios, sem lugar fixo, sem trânsito, sem despertador e viajando o mundo, não só é possível, como é muito gratificante.

O caminho não é nada fácil, mas a recompensa vale a pena.

Mesmo que você não consiga se imaginar pagando suas contas com poker ou trabalhando full time com isso, eu te convido a aprender comigo…

“Poker é um jogo que demora 5 minutos pra aprender e uma vida inteira para ser dominado”

Eu acredito que qualquer pessoa pode ser vencedora no poker.

Se você for apaixonado o suficiente, se for dedicado o suficiente, se praticar muito, se estudar para sempre e estiver ao lado das pessoas certas, você também pode ser um profissional ou, pelo menos, um amador lucrativo nos níveis de buy-in mais baixos.

Existe um método para dar cada passo com segurança e sem arriscar um dinheiro que você não pode gastar.

Mesmo sendo campeão mundial e um jogador consagrado, eu ainda sigo esse passo a passo.

Porque o que eu mais quero pra minha vida como jogador profissional é simplesmente continuar até o final.

E é por isso que eu sempre vou estar por aqui pra ajudar as pessoas que querem seguir o mesmo caminho.

Isso é o mínimo que eu posso fazer como gratidão para quem confia em mim.

Não posso ser hipócrita… eu gosto de ensinar poker, mas quando eu estou dando aula, não chega nem perto do prazer de estar jogando.

Porém, meu grande prazer como professor é ver o cara forrando, levando troféus pra casa e mostrando pra família com orgulho.

É ver o cara que tá empenhado arrebentando no jogo. E saber o poder que eu tenho nas mãos de transformar a vida dos alunos, ajudar pessoas a evoluírem e a realizarem seus sonhos é o ápice da minha carreira como coach.

Se você tá preparado e disposto a melhorar, conte comigo pra te ajudar.

Pra não perder nenhum artigo, vídeo, eBook, aulão, curso, ou qualquer coisa que eu produzir pra te ajudar a evoluir, a melhor forma é entrar na minha lista de emails e me seguir nas redes sociais.

Tamo junto!

Um grande abraço,
Thiago “Decano” Nishijima

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *